Campeonato Brasileiro de Enduro: tudo que você precisa saber!

19/05/2020

O Enduro é provavelmente a modalidade do off-road mais popular do planeta. A vontade de desafiar trilhas em lugares e regiões diferentes e exóticas, brigando contra o cronômetro, atrai ano a ano pilotos de todas as gerações.

A história da modalidade tem mais de 100 anos e remete ao ano de 1913 quando surgiu a mais emocionante e venerável prova do off-road: O Six Days Enduro, a corrida mais antiga do off-road que hoje tem a reputação de uma “Copa do Mundo”’, reunindo em cada edição, em um diferente país, os melhores pilotos do mundo de enduro. Atletas que durante seis dias duelam em equipes representando seus países buscando a vitória.

O Enduro no Brasil e o surgimento do Campeonato Brasileiro

A história do desenvolvimento do Enduro no Brasil está intimamente ligada a paixão dos brasileiros pela modalidade, “Enduro” é “Enduro” no mundo todo, aqui no Brasil existe também o “Regularidade”, uma modalidade genuinamente nacional, de muito sucesso e que tem muitos adeptos. Na época o campeonato Europeu de Enduro (FIM European Enduro Championship) que em 1990 passou a ter o status de Campeonato Mundial da modalidade, ganhando projeção e visibilidade, e é claro grandes horizontes em sair do “velho mundo” e ganhar outros continentes como cenário. E quem resgata um pouco desse contexto é Maurício Brandão, o promotor do Enduro da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM):

“O Enduro, no formato que é praticado em todo o mundo, no Brasil começou no início da década de 90 com um clube em Belo Horizonte que se dispôs a organizar as provas no modelo do Campeonato Europeu, que virou posteriormente o Mundial. Eles se juntaram e começaram a traduzir regulamentos para começar a realizar provas. Foi realizado um pré-mundial em Belo Horizonte e em 97 a capital mineira recebeu uma das etapas do Campeonato Mundial da modalidade. Foi assim que começou a história dessa modalidade no Brasil”, explica Maurício.

Essa evolução no estado de Minas Gerais, e a participação de pilotos brasileiros no circuito mundial de Enduro, acabou sendo determinante para a consolidação da modalidade no país. Em 2003, o Brasil ganhou o reconhecimento da Federação Internacional, e recebeu uma edição do Six Days Enduro:

“Em 2003 foi realizado o Six Days Enduro no Brasil, em Fortaleza CE, digo que o mais ousado projeto da CBM, em parceira com o Sr. Franco Acerbis e o Motoclube de Bergamo, da Itália, agregou diversos moto clubes brasileiros de norte a sul do país, aí tenho de citar o nome de Dionísio Malheiros, e da FCM, especialmente de 3 cearenses que abraçaram a concretização deste sonho: Solon, Waldson e Alfredo, todos deste grande e eclético grupo de apaixonados trabalharam muito e superaram cada obstáculo para realizar este evento tão grandioso. Isso só ocorreu após atendimento de um pré-requisito exigido para que um país possa sediar uma edição da corrida: uma equipe brasileira disputou a prova por três anos consecutivos. E isso ocorreu por 4 anos: 1999 (Coimbra, Portugal), 2000 (Granada, Espanha), 2001 (Brive la Gaillarde, França) e em 2002 (Jablonec nad Nisou, República Tcheca), quando o país mandou uma delegação para disputar a prova. Antes disto há registo da participação individual do piloto Armando Pires, do RJ, em Tulsa, Estados Unidos, em 1994. Foi um grande marco para a história do Enduro no Brasil pois o Six Days é a maior prova da modalidade, é a corrida de maior tradição do calendário internacional de motociclismo”, explica Maurício Brandão que afirma ver o Campeonato Brasileiro como grande legado desse mega evento. Para o promotor da modalidade, o Six Days criou o terreno para a profissionalização dos atletas e uma popularização do esporte em todo Brasil.

O Calendário do Campeonato Brasileiro

O Calend?rio do Campeonato Brasileiro

O campeonato de Enduro possui hoje uma agenda consolidada em sete etapas que percorrem diversos estados do país. No entanto, em sua evolução, a modalidade foi aos poucos ganhando terreno e os corações dos pilotos, como bem explica Maurício Brandão:

“O calendário do Campeonato Brasileiro no início da modalidade eram 3 ou 4 provas. Elas ocorriam em São Paulo, Minas Gerais e no Sul do país. Eram realizadas para formar atletas, ensinar os pilotos como praticar, e introduzir a modalidade de Enduro. Com a evolução passamos para 5 a 6 etapas, e hoje após todos esses anos de crescimento constante, chegamos a 7 etapas correndo todo o território brasileiro.”

“A agenda do campeonato hoje prestigia todas as regiões onde exista um campeonato regional estabelecido, e também onde exista a presença de pilotos adeptos que correm todo, ou parte do circuito brasileiro. Todas as etapas do nosso calendário são referência: com organizadores com um histórico e engajados com a modalidade de Enduro. São provas que estão se tornando tradicionais e um modelo a ser seguido para os campeonatos regionais”, explica o promotor da modalidade.

A agenda do circuito está disponível no site da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo). 

As categorias do Campeonato Brasileiro

O Enduro é a modalidade do Off-road mais democrática e de fácil iniciação, exige um misto de pilotagem e conhecimento mecânico, onde o principal objetivo e o “trail”, ou seja, andar de moto por trilhas desafiadoras. Por essas razões e a estrutura de categorias do Campeonato Brasileiro é bem diversificada uma introdução gradual ao ambiente competitivo e expertise é fácil. Para participar é necessária uma motocicleta em boas condições, equipamentos de segurança adequados, a licença de pilotos da CBM, e mais nada… as regras básicas da competição são bem simples, um “padrinho” (piloto que conhece a modalidade) ou uma boa explicação já dão bom entendimento e condições ao piloto iniciante começar a se divertir.

A categoria dedicada aos profissionais e grandes estrelas do circuito é a Enduro GP, que se subdivide em E1, E2, E3, e E4 (categorias divididas pela cilindrada da moto do piloto). Também existe a EJ (Junior) para atletas até 23 anos.

Existem também as categorias por idade e mérito: Over 35, Over 40, Over 45, Over 50, E230 e EA (para Amadores). E também existe para as mulheres a Categoria Feminina.

No papel de introduzir o esporte e formar os futuros talentos de maneira gradual, o campeonato brasileiro oferece em algumas etapas as categorias: KIDS: Cadete, Infantil, Juvenil, Youth (todas divididas por idade e com a proposta de oferecer uma experiência e uma ligação com os principais ídolos do Enduro), foi criada em 2020 também uma categoria exclusiva para as meninas a KIDS Feminina.

“A categoria Enduro GP é a principal vitrine da modalidade, onde estão os maiores pilotos, patrocínios e apoio de fábricas, com uma abordagem bem mais profissional. O Enduro tem esta característica única, a possibilidade de proporcionar ao piloto praticante andar pelo prazer, andando por trilhas maravilhosas em diversas regiões do Brasil. O resultado será consequência, e algumas vezes secundário. No meio dessas trilhas a “briga” é contra o cronômetro. Só o Enduro proporciona esse prazer de acelerar com uma segurança. Esse é o diferencial do Enduro, qualquer piloto licenciado pela CBM, pode disputar um Campeonato Brasileiro de Enduro, isso é um facilitador para atrair novos praticantes da modalidade”, afirma o diretor Maurício Brandão.

O Campeonato Brasileiro de Enduro é uma vitrine

O Campeonato Brasileiro de Enduro ? uma vitrine

A trajetória de popularização do Enduro no Brasil, assim como a qualidade dos atletas e profissionais que disputam o circuito brasileiro, deve muito a nomes que abriram as portas para a modalidade no país. Entre os pilotos que fizeram história, é possível citar: Bernardo Magalhães, Luís Felipe Braga, Jean Azevedo, Taxinha, Joanita, Pelmio, André Tofani, a “família” Kaluman e muitos outros…. mas para Maurício Brandão dois atletas em especial não podem ser esquecidos:

“Não podemos esquecer o grande ícone da modalidade, que é o Felipe Zanol. Que começou muito jovem, participou de provas internacionais no começo dos anos 2000. Participou do Six Days, do Dakar e muitas outras conquistas de expressão. E o Nielsen Bueno, sempre disputando em altíssimo nível. Ainda é um piloto de alto nível competitivo. Foi campeão over 35 em 2019… e promete continuar correndo por algum tempo”, contextualiza Maurício reforçando a grande contribuição de Zanol para o atual momento do esporte.

“Zanol é o maior campeão brasileiro, ele tem 8 títulos brasileiros, 2 títulos portugueses, e  hoje chefia a equipe Honda liderando os novos campeões”.

“A nova geração”

Consolidado como o campeonato off-road mais popular do Brasil, o Enduro hoje presencia um crescimento e constante renovação de pilotos. No entanto, isso não impede que ícones e novos atletas marquem história no coração dos fãs e dentro do esporte.

“Tivemos a participação de pilotos estrangeiros, Luiz Oliveira (português), Ian Blythe (americano), Romain Dumontier (francês) e Crispy Arriegada (argentino) que fizeram temporadas completas e sem dúvida ajudou, porque não forçou, os pilotos brasileiros se dedicaram mais e elevarem o seu nível de pilotagem e profissionalismo. Hoje os grandes pilotos a serem batidos, dentro do circuito brasileiro são: Bruno Crivilin (Bicampeão na Enduro GP), Rômulo Bottrel (5 títulos nacionais), Patrik Capila (Bicampeão, na EJ), Vinicius Calafati (4 títulos nacionais), Gabriel Soares que veio do motocross Nicolás Rodriguez, e o experiente Gustavo Pellin (que veio do Hard Enduro – disputou 4 vezes o Six Days e já correu o Romaniacs, tem 2 títulos nacionais) e muitos outros nomes certamente nos representam bem que qualquer competição a nível mundial”, conta Maurício que reforça enfaticamente a existência de muitos outros talentos regionais.
“ Pelo Brasil sempre aparece um nome pela região que anda muito bem e que acaba acompanhando o circuito brasileiro. Ocorre uma renovação constante.”

O Campeonato Brasileiro de Enduro tem tudo para continuar sua evolução, atraindo pilotos, novos profissionais, grandes marcas, investimentos e mídia. E isso se deve a grande paixão que os envolvidos têm pela modalidade e ao nível e padrão de qualidade dos organizadores de cada uma das etapas tem atingido, e a continuidade desta história maravilhosa começou a ser construída nos anos 90.

Hoje as etapas do campeonato nacional são um modelo de padrão de disputa, organização e experiência para atletas, fãs e para as principais marcas do mercado off-road.

 

 

FONTE: www.balasso.com.br

Voltar